Skip to content

CRONOLOGIA DA ACTIVIDADE DA PAGAN

26/03/2012

Imagem

2009

Criação em 30/9/2009

Contato em Berlim com as redes europeias NVDA em Outubro

Primeira reunião internacional em Lisboa de preparação da “recepção” à NATO em Dezembro

Presença numa concentração a favor da luta dos palestinianos, junto da embaixada israelita, em Dezembro

2010

Primeira sessão pública de debate em Janeiro de 2010

Criação da PAGAN-Norte, com base no Porto

Lançamento de uma recolha de assinaturas contra a participação portuguesa na guerra do Afeganistão em Janeiro

Distribuição de panfletos em várias manifestações sindicais e políticas durante o ano, bem como produção de comunicados de imprensa, utilização intensiva do blog e das redes sociais

Ações mediáticas no Porto, no Fantasporto e na Torre dos Clérigos

Participação em parceria com a CGT espanhola numa marcha virtual ibérica contra a guerra e o capital, em Junho

Reuniões de sensibilização e coordenação de ação com organizações anti-militaristas de Espanha, em Julho e Novembro

Concentração de protesto contra a presença de Rasmussen, secretário-geral da Nato, de visita a Lisboa para organizar a Cimeira

Semana de ação em Outubro, em Lisboa e Porto, com a presença de companheiros de  vários países europeus, no sentido da mobilização para a semana da cimeira da NATO

Semana da Cimeira

  • Flashmob em Lisboa
  • Aceleração de campanha na imprensa no sentido da consideração como organizações terroristas, da PAGAN e dos organizações estrangeiras envolvidas da contestação à NATO (WRI, Bomspotting…). O Partidos Comunista Português esteve particularmente ativo nessa tentativa de criminalização
  • Entrevistas várias à imprensa sobre o repúdio da Cimeira da NATO e de desmontagem da campanha para a criminalização da PAGAN
  • Sessão pública de demonstração do que é desobediência civil
  • Corte de uma estrada de acesso à Cimeira com uma ação de mobilização contra a guerra e da qual resultou a prisão de 42 pessoas durante mais de 24 h, o tempo necessário para que não pudessem participar na manifestação contra a NATO
  • Suspensão pelo governo português das regras do espaço Shengen de onde resultou o impedimento de entrada em Portugal a umas 150 pessoas
  • Realização durante um dia e meio de uma Contra-Cimeira com diversas exposições e debates relacionados com a guerra e a NATO
  • Participação na manifestação contra a NATO convocada pela CGTP (central sindical dominada pelo PC) e para a qual a PAGAN e os seus amigos estrangeiros foram formalmente proibidos de participar. No entanto, participaram atrás, fora do cordão de segurança da CGTP juntamente com muitos portugueses, cercados por dois cordões de polícias fortemente armados. Os cercados eram impedidos pelo dispositivo policial de sair da manifestação e mais ninguém se lhes podia juntar . Nunca em Portugal tal se havia verificado; no entanto, no Parlamento ninguém referiu o assunto.

Reunião de balanço da PAGAN em Dezembro

2011

Debates sobre o Mediterrâneo, Palestina e Sahara Ocidental em fevereiro e maio de 2011

Participação numa concentração junto da embaixada dos EUA contra a intervenção na Líbia, em Março

Presença numa festa anual de organizações sociais em Abril

Presença no encontro de Dublin em abril para balanço das ações em Portugal em 2010

Flash mob em maio contra a intervenção da NATO na Líbia para a qual foram convidadas todas as organizações da rede europeia mas que apenas foi secundada por um grupo belga, não havendo respostas das outras

Concentração de protesto contra a visita de Rasmussen ao atual primeiro-ministro em Setembro

Manifestação anti-militarista a propósito da morte de uma jovem num estúpido exercício  militar integrado no Dia da Defesa Nacional

Participação em Dezembro na concentração contra a repressão no Egipto, junto à embaixada desse pais

Participação nas ações de solidariedade com Bradley Manning, em Dezembro

A partir de meados de 2011 parte dos elementos da PAGAN têm participado nos movimentos sociais e na resistência contra as investidas dos governos e da troika. As dificuldades que o povo português vem sentido tornaram o desemprego, a miséria, a recessão, o assalto aos direitos laborais, sociais e humanos uma prioridade relativamente à luta anti-militarista

Por exemplo, a PAGAN esteve presente na Acampada Rossio, tendo sido o único movimento que ali esteve em nome próprio; participou nas manifestações de 12 de Março, 15 de Maio e de 15 de Outubro e ainda no movimento Ocupar Lisboa que esteve presente durante um mês junto da Assembleia da República.

Em Abril, a PAGAN estará presente na habitual festa anual designada por Arraial, em Lisboa

Anúncios
One Comment leave one →

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: