Skip to content

Comandos em dieta por causa do pai natal

06/01/2011

Comandos de quarentena. Ninguém pode sair do quartel! Esperemos que o inimigo não aproveite para atacar!!!

Por outro lado, segundo o “Sol”

“O documento do EME refere ainda que o Centro de Tropas Comandos iniciou uma «investigação de segurança autónoma», que contou com a «participação técnica de uma empresa afecta à área de segurança».”

Perante isto, se a tropa precisa de uma empresa de segurança, para que servem as forças armadas (agora menos armadas porque desapareceram canhangulos)

:::::::::::::::::::::::

06 de Janeiro de 2011, 12:31

Defesa: Exército nega falta de comida no Centro de Tropas Comandos

O Estado-maior do Exército (EME) negou hoje a falta de alimentos no Centro de Tropas Comandos, no quartel da Carregueira, em Belas, e rejeitou responsabilidade na falta de dinheiro na caixa multibanco.

“Não falta comida no Centro de Tropas Comandos”, apesar de a “unidade estar fechada”, afirmou hoje à agência Lusa o porta-voz do Exército, tenente-coronel Hélder Perdigão.

“A unidade está fechada desde segunda-feira”, por ordem do comandante do quartel, devido às investigações da Polícia Judiciária Militar ao desaparecimento de material de guerra, mas os “abastecimentos militares podem entrar nos Comandos”, precisou o oficial.

O Estado-maior do Exército confirmou hoje a ocorrência de um “incidente com material de guerra” no quartel do Centro de Tropas Comandos, em Belas (Sintra), mas sem adiantar pormenores por o processo estar em segredo de justiça.

O ministro da Defesa já admitiu, hoje, no Instituto de Defesa Nacional, a existência de indícios de que foi cometido um “crime muito grave” na unidade de comandos da Carregueira, em Belas (Sintra).

“Há indícios de que se praticou um crime grave nessa unidade. Há um incidente muito grave nessa unidade”, afirmou Augusto Santos Silva, à margem de um encontro sobre indústrias do mar, realizado em Lisboa.

O Exército reconhece, no entanto, que a unidade teve de “proceder a uma ementa alternativa, numa refeição apenas”, porque estavam mais homens do que o previsto, mas que “todos comeram e que nunca faltou comida aos militares”.

Em relação à falta de dinheiro na caixa multibanco o porta-voz explicou que “a unidade está fechada, pelo que não entra ou sai ninguém do quartel”, incluindo a empresa que vai proceder ao carregamento do dispensador automático de dinheiro, além de que “a máquina está avariada”.

O tenente-coronel explicou ainda que o “encerramento da Unidade é perfeitamente normal numa situação destas”, acrescentando que em “casos pontuais, e depois de avaliados pelo comando, entram e saem pessoas e bens” do quartel.

O centro de Tropas Comandos está encerrado devido a “um incidente com material de guerra na unidade da Carregueira”, afirmou anteriormente à agência Lusa fonte do Estado-maior do Exército.

O jornal Correio da Manhã noticiou hoje que desapareceram 10 armas de calibre de guerra, entre pistolas e metralhadoras, e que cerca de 300 militares estão proibidos de saírem do quartel da Carregueira.

A agência Lusa contatou uma fonte no Centro de Tropas Comandos, que disse à Lusa “estarem a decorrer investigações pela Polícia judiciária Militar desde o início da semana”, em relação ao desaparecimento de armas.

Ainda de acordo com a mesma fonte, as investigações da judiciária militar recaem sobre o desaparecimento de “duas espingardas automáticas G-3 de 7,62 milímetros, duas pistolas metralhadoras HK MP5 de nove milímetros, e mais seis pistolas USP”.

O Estado-maior de Exército (EME) esclareceu que o comando do Centro de Tropas Comandos, ao ter conhecimento da situação, “de imediato informou a Polícia Judiciária Militar (PJM)” e que “paralelamente a unidade diligenciou as suas próprias averiguações” internas.

O EME esclarece ainda que a PJM “é supra Exército, depende diretamente do Ministério da Defesa Nacional”, pelo que as investigações “encontram-se em segredo de justiça”.

O desaparecimento das armas ocorreu a poucos dias do novo comandante do Comandos tomar posse, atual segundo comandante coronel Pedro Soares, que estava previsto para a próxima segunda-feira no Centro de Tropas Comandos. metralhadoras MP5 e pistolas, na semana entre o natal e o ano novo.

@ SAPO/Lusa

Advertisements
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: