Skip to content

Greve ao Pacto Social!

25/11/2010

A actual greve geral parece ter tido uma adesão sem procedentes em Portugal, 22 anos depois da anterior. Nestes vinte anos de interregno vimos “pacotes laborais” a restringir os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras ano após ano, assim como vimos surgir cada vez mais desempregados e uma geração sem quaisquer direitos laborais, sem direito a férias, sem vínculo laboral, sem registo tampouco, os célebres “recibos verdes” de que o estado constituiu o mais entusiasmado utilizador (o estado a ser o primeiro a não cumprir as leis de protecção dos trabalhadores).

O caso mais flagrante foi o que se passou com muitos dos professores “contratados”, até há cerca de seis anos, quando tiveram direito, finalmente, a um acesso pleno, de facto, à lei geral do trabalho ( tendo, finalmente, direito ao subsídio de desemprego! demoraram, nos “servidores do estado” 20 anos até as leis se cumprirem!).
Portugal constitui o exemplo mais aberrante na subversão completa das leis e da Constituição. Existem leis incómodas? não há problema! não se regulamentam e assim, passam 5, 10, 15, 20 anos…até finalmente se aplicarem, de facto.
Existe a Constituição Portuguesa? não há problema! os constitucionalistas existem para quê? para votarem contra, pois claro! para legitimarem a traição à defesa dos trabalhadores/as e dos desemoregados retirarem direitos , liberdades e garantias!
E então, qual é o papel das Centrais Sindicais? o papel da CGTP e da UGT? pois é” é um papel um bocado ingrato! por um lado decreta-se uma greve geral, por outro lado aceita-se sentar-se à mesma mesa numa total ausência de correlação de forças a nosso favor…é nas ruas, é na luta, é na greve geral com um calendário de luta credível que se ganham batalhas….é na luta, na resistência, não nos cadeirões do “pacto antisocial”!
O problema dos sindicatos verticais, com representantes, sem prestarem contas nem representarem o sentir de quem labora é este…os representantes não são delegados!
No próximo dia 2 há novamente reunião do Pacto Social.Para quem não saiba ou se tenha “esquecido” é um pacto com os patrões e com o estado. O que irão tratar? o que irão negociar? o que irão trair ou não? o que farão?
Uma coisa é certa…mesmo que não aceitem os “conselhos do FMI” irão lá estar….a TRÍADE! e só por isso traem a nossa luta! estão a legitimá-los, a legitimar , aconteça o que acontecer!
O capitalismo não se reforma! destrói-se!
E isso pode ser feito a começar por aqui…acabemos com o pacto social! queremos a guerra social!
Por isso A GREVE NÂO ACABA AQUI!

Greve à ausência de espírito crítico!
Greve ao cruzamento de braços, ao deixar andar, ao analfabetismo políico!
Greve ao medo!
Greve à ausência da indignação!
Greve à aceitação das traições!
Greve anticapitalista!
Greve à ausência da tomadas das ruas!
Greve aos representantes!
Greve à ausência de autonomia!
Greves com fundos de greve

Greve ao militarismo!

Greve de todos e todas!

GUERRA SOCIAL!

Emília Cerqueira

Advertisements
One Comment leave one →
  1. Isabel Branco Pires permalink
    26/11/2010 1:38

    O Trabalho não é um negócio!
    Não à Negociação!
    Abraço Emília

    IBP

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: