Skip to content

Dia Europeu de Ação para a proibição de armas nucleares, 3 de abril de 2010

02/04/2010

Proibição das armas nucleares: agora ou nunca!

A guerra fria terminou, vinte anos já se passaram. Um arsenal nuclear para controlar as principais potências não é necessário. Dissuasão contra o terrorismo com o uso massivo de armas nucleares não tem sentido.

As armas nucleares ameaçam o nosso mundo. Os nove países que detêm mais de 25.000 armas nucleares não estão cumprindo os acordos de luta por um mundo livre do nuclear. Existem ainda diversas regiões onde se está a trabalhar na tentativa de fabricar armas nucleares próprias.

2010: novas oportunidades para o desarmamento nuclear  

Num mundo onde a tecnologia nuclear é generalizada, mais importante que o controle de armas nucleares é pôr-se fim a elas. Se possuir um grande arsenal de armas nucleares impede o desenvolvimento de um forte controle sobre a tecnologia nuclear, talvez seja isso que tem levado antigos e fervorosos amantes da guerra a duvidar da utilidade das armas nucleares. Ex-ministros e políticos dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Noruega… passaram os últimos meses apelando para um mundo livre de armas nucleares. Os ministros alemão e norueguês de Negócios Estrangeiros, antigo primeiro-ministro Lubber… todos querem rever a estratégia das armas nucleares.

2010 oferece uma oportunidade única para pôr em prática estas declarações. Em 2010, três momentos importantes podem ser decisivos para o futuro das armas nucleares. Os Estados Unidos discutem uma nova “Revisão da estratégia nuclear”, pretendem determinar quais e onde serão posicionadas as armas nucleares. O relatório final será anunciado no final de março de 2010.

Por volta de 3 de maio serão feitos acordos na Conferência de Revisão do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP) em Nova York , para a posterior execução do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, o tratado que tinha de travar a proliferação das armamento nuclear e em que estados com armas nucleares prometeram o desarmamento.

Também a OTAN discute a sua estratégia em 2010 para os próximos 10 anos. Desta vez, a OTAN pode optar por continuar sem armas nucleares. A OTAN vai encerrar a discussão sobre o seu novo conceito estratégico numa grande cúpula, em 19-21 de novembro, em Portugal.

2010: Bélgica aguarda

Em relação à Conferência de Revisão do TNP, em maio de 2010, existe na Europa uma vontade crescente de se livrar das armas nucleares. O novo governo alemão colocou a eliminação das armas nucleares americanas na agenda governamental. O governo norueguês tem se empenhado para iniciar o debate no seio da OTAN. Franceses apostam na discussão sobre desarmamento nuclear.

E na Bélgica? Em novembro passado Vredesactie teve uma conversa com o ministro dos Negócios Estrangeiros Leterme. O governo belga por agora deixa o governo alemão tirar as castanhas do fogo.

Mesmo que o espaço político para um inequívoco desarmamento nuclear nunca tenha sido tão grande, a Bélgica tem receio de colocar as armas nucleares da OTAN em questão. É visível o pouco envolvimento no apoio às iniciativas de desarmamento de modo a tornar a Conferência de Revisão do TNP num sucesso.

De que estamos à espera?

Se queremos que as armas nucleares sejam eliminadas a partir de Kleine Brogel, temos de levar o governo belga a tomar iniciativas agora. É agora ou nunca.

2010: Desarmamento nuclear em ação

Nos últimos anos milhares de pessoas têm se manifestado na base militar belga de Kleine Brogel e na sede da OTAN em Bruxelas, participando em ações de desobediência civil. Durante dias milhares de denúncias e queixas oficiais foram feitas contra a política de armamento nuclear da OTAN. Em 2005, o Parlamento belga votou uma resolução que exigia a retirada das armas nucleares. O governo belga permanece obstinado em negligenciar o apelo do Parlamento. Até ao dia de hoje o poder não tomou qualquer iniciativa para reduzir a sua estratégia ilegal de armas nucleares.

Ações livres de compromissos

Nós não estamos tomando parte nas negociações. Não podemos concordar com novos tratados, mas podemos impedir que os acordos ilegais de armas nucleares, longe do público, em segredo, sejam executados. Podemos ter certeza de que os ministros belgas irão tomar posição a favor do desarmamento.

Trazemos o conhecimento e experiência de dez anos de Bombspotting na prática. Nós sabemos onde as armas nucleares estão situadas, como elas são garantidas, como as protegem e que a estrutura logística e política mantêm a política nuclear viva. Sabemos onde podemos tomar medidas, como levar a cabo ações e que ações são eficazes.

Um dia não é suficiente, embora massivas Ações não-violentas possam prejudicar o funcionamento da base continuamente. De dezembro de 2009 até à conferência do TNP- maio de 2010, apelamos a todos os “Bombspotters” de todo o país para irem para Kleine Brogel por conta própria para Ações não-violentas (entrar na base, perturbar e contornar a segurança…).

3 de abril 2010: Dia Europeu  de Ação contra Armas Nucleares

Um mês antes da Conferência de Revisão do TNP, haverá ações em cada base de armas nucleares européias da OTAN  (Alemanha, Holanda, França, Itália, Turquia, Reino Unido e Bélgica).

Na Bélgica, em Vredesactie, será organizada uma grande ação de desobediência civil para impedir o funcionamento da base.

No Reino Unido, na Trident Ploughshares vai se organizar um bloqueio. Esta é a base dos quatro submarinos nucleares britânicos.

Na França, o Grupo “Non au míssil M51” organizará uma inspeção civil na Base Aérea de Mont de Marson, perto de Bordeaux. Esta base é uma das depositárias de mísseis nucleares da Força Aérea Francesa. No total, existem sete bases com armas nucleares.

Tanto a França como o Reino Unido possuem as suas próprias armas nucleares e também têm um papel ativo no novo conceito estratégico da OTAN.

Mas também outras bases européias com armas nucleares receberão uma visita.

Na Bélgica, em Vredesactie, será organizada outra ação Bombspotting na base aérea de Kleine Brogel. Bomspotters vão fazer um piquenique na pista de pouso da base militar, participará de uma vigília de Pax Christi, ou criar sua própria ação não-violenta.

Na Holanda, o grupo de ação Ontwapen encenará uma “ação de limpeza” na base de Volkel. Depois uma manifestação com música e discursos, os que estão dispostos podem ajudar a limpar a base e atravessar a cerca.

Na Alemanha, além dos tradicionais desfiles de Páscoa, que este ano também estão sendo organizados em torno do tema do desarmamento nuclear, a manifestação terá lugar em Büchel.

Büchel e Volkel são os equivalentes alemães e holandeses da base de Kleine Brogel e provavelmente abriguem cada uma vinte armas nucleares americanas.

Na Itália, eles também irão tomar medidas contra as armas nucleares lá depositadas.

No total, cerca de 150-240 armas nucleares americanas estão situadas em seis diferentes bases européias.

Mais infos: http://www.vredesactiediy.be

Tradução > Liberdade à Solta

agência de notícias anarquistas-ana

a sombra da nespereira
mergulha
na frescura do poço

Rogério Martins

Advertisements
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: