Skip to content

Os últimos 70 “comandos” partem para o Afeganistão

30/03/2010

Os últimos 70 militares partem para o Afeganistão

Ontem

Os  últimos 70 militares partem para o Afeganistão

O último grupo de 70 militares portugueses, que integra o comando da NATO da Força de Reacção Rápida [Quick Reaction Force], partiu esta manhã para o Afeganistão a bordo de um avião C-130 da Força Aérea Portuguesa.

Os militares embarcaram cerca das 10:00 da manhã no Aeródromo de Trânsito n.º 1 de Figo Maduro, no Aeroporto de Lisboa.

Estes militares vão completar a Força Nacional Destacada (FND) no Afeganistão, no total de 162 homens, e têm como objectivo a “manutenção da segurança à capital afegã”, Cabul, de acordo com o porta-voz do Estado Maior General das Forças Armadas (EMGFA), Ramos de Oliveira.

Os militares nacionais destacados são uma “unidade de combate com capacidade para missões de patrulha de segurança, apoiar eventos governamentais, vigilância e reconhecimento de áreas urbanas”, referiu.

O efectivo da força portuguesa, comandado pelo tenente coronel Ulisses Alves, fica às ordens do Comando Regional da Capital sendo constituído 162 militares, dos quais 150 pertencem ao exército e 12 à Força Aérea Portuguesa.

O contingente militar português vai assumir no Afeganistão a função de “Força de Reacção Rápida” (QRF – Quick Reaction Force), à semelhança do que o Exército nacional assegurou, naquele mesmo teatro, entre 2006 e o verão de 2008.

Os militares portugueses, na sua maioria tropas Comandos, vão ficar instalados em Camp Warehouse, a poucos quilómetros da capital do Afeganistão, Cabul, na mesma base que acolheu a QRF portuguesa até Agosto de 2008.

Os treinos operacionais das tropas Comandos decorreram em diferentes cenários, ao longo dos últimos meses, desde a região da barragem de Alqueva, no Alentejo, a zonas mais acidentadas em termos geográficos.

O objectivo dos treinos foram de simular as várias situações que os militares portugueses podem encontrar no Afeganistão, disse anteriormente à Lusa o coronel Jorge Graça, comandante do Centro de Tropas Comandos.

O “teatro de operações no Afeganistão não é novidade”, as tropas ficam à ordem do Comando da região de Cabul, actualmente sob o comando turco, como “uma força de reserva e de reacção rápida”, explicou Jorge Graça.

Os Comandos vão “projectar uma companhia de manobra” para território Afegão, com um módulo de apoio e de serviços, em que se integra uma “equipa de controlo aéreo avançado”, com o respectivo apoio de combate, no total de 162 homens, concluiu o comandante das tropas Comandos.

30/3/2010

Advertisements
One Comment leave one →
  1. Joana permalink
    22/04/2010 12:45

    ola eu desejo os toda a boa sorte possivel e k estejam todos bem eu rezo todos os dias por voçes e por ti e tu sabes kem es . estou tao preocupada . beijinhos diz me algo se puderes . beijo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: